O quarto próprio 2017

Bem-vindo 2017

[texto escrito dia 1 de janeiro 2017]

Enquanto preparo o pequeno-almoço faço uma revisão de 2016, o que o ano representou para a Confraria. São muitas coisas e tenho de fazer um esforço por me lembrar de tudo o que aconteceu e o que fizemos este ano.

face

Parece que foi ontem quando em Outubro 2015, as portas desta pequena livraria abriram com o esforço de cada pessoa que acreditou neste projecto. Parece que foi ontem quando me sentei com a Diana Fontão no sofá da Confraria e lhe propus organizar um clube de leitura que teve o seu primeiro encontro em Janeiro 2016… E pensar que As Leitoras de Pandora já vão fazer um ano de livros e partilhas.

Parece que foi ontem que começou a parceria com Carmo Gê Pereira com a qual ao longo de 2016 desfrutamos de oficinas e conversas improváveis cheias de histórias de amor desconstruído e prazeroso, cada roda de conversa, cada oficina com a Carmo confirmaram que as emoções, o amor, o corpo e as relações são o último resquício do patriarcado mas juntas podemos criar ferramentas para desconstruir e viver-nos desde o prazer e a sororidade.

Parece que foi ontem que se formou o grupo Performativo Despentear a Feminidade orientado pela Margarida Cândido que confirmou o quanto dispostas estamos de trabalhar para desfrutar mais, muito mais. Prova disso foi a performance com que as Despenteadas nos presentearam no início da primavera na Rosa Imunda, esse espaço parceiro de aventuras.

Há pouco mais de um ano a Confraria era um sonho que só de o imaginar provocava vertigens e medo. Uma livraria de mulheres, com oficinas de diversas temáticas mas com um foco prático e emocional. Parecia uma loucura, mas cada uma de vocês tornou este sonho realidade. Entre mecenas e sócias de vida já somos mais de 500 pessoas, Confreiras e amigues que fazemos desta livraria o nosso quarto próprio.

2016 permitiu-me conhecer grandes mulheres com as que aprendo a cada dia. Tem sido um enorme prazer conversar com elas, ouvi-las e senti-las. E as escritoras, o que dizer delas! Habitam em cada milímetro das estantes desta pequena livraria dando vida a este projeto. Desejo que continuem a escrever e que a elas se juntem outras, porque lê-las é mágico.

Durante este ano de 2016 junto com algumas companheiras e amigues de viagem, como a Casa da Escrita, temos andado a construir planos para resgatar a outras escritoras, as esquecidas. Habita em mim a esperança e a motivação para que em 2017 estes planos se concretizem e que estas escritoras e/ou livros esquecidas/os deixem de ser uma lembrança e voltem a ser um presente nas nossas estantes.

Também tivemos visitas muito especiais como a da comunidade de leitura Conversas para Lê-Las que estiveram connosco em mais de uma ocasião, em encontros de leitura, oficinas e tertúlias. Obrigada pela amizade e que novos encontros nos aguardem em 2017.

2016 foi um ano intenso, muito trabalho, muitas falhas que precisam ser polidas mas também foi um ano de sonhos concretizados, de muito apoio incondicional (um obrigada especial ao Júlio que no que diz respeito a apoio incondicional, ele sabe muito), de muitas emoções partilhadas. Muitos dias acordei com vontade de desistir mas foram mais os dias em que acordei com um sorriso no rosto porque continuo a surpreender-me com todos os presentes que a vida me dá, que vocês me dão, que a nossa Confraria e matilha nos dá.

Obrigada a todas e a todes por estarem aí.

Da minha parte, prometer-vos um 2017 cheio de surpresas, de presentes e novos projetos.

Um pequeno adiantamento do que se está a cozinhar na Confraria para 2017

 Em 2017 as protagonistas vão ser as escritoras e os livros. Muitos dos livros que marcaram e que vão marcar a nossa vida são aqueles que não sabemos que existem.

A livreira junto com um conjunto de Confreiras e amigues têm vários desafios para que em 2017 descubram de forma prazerosa grandes livros e escritoras:

 

e muito mais.

Com cada uma destas proposta, a Confraria Livraria de Mulheres,  procura que cada pessoa não passe indiferente ao cheiro de um livro, que cada leitora e leitor mergulhe na história que está contida em cada livro, sentindo-se parte de um círculo com um vínculo emocional aos livros.
Obrigada a todas e a cada uma de vocês pela vossa companhia.

Um abraço,
Aida, a livreira

Entra na Livraria Online
Anúncios